TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»
Sexta-feira, 17 de Outubro de 2014
Pirómanos

Mapa Sudoeste Asiático

Se dúvidas houvesse sobre as origens do ISIL, o vice-presidente dos EUA Joseph Biden, trouxe uma confissão de peso ao falar na Universidade de Harvard a 2 de Outubro: «Os nossos aliados da região têm sido o nosso maior problema na Síria. Os turcos [… e] os sauditas, os dos Emirados, etc. [...] Estavam tão decididos a abater Assad […] que despejaram centenas de milhões de dólares e dezenas de toneladas de armas nas mãos de quem quer que lutasse contra Assad – só que as pessoas que estavam a ser abastecidas eram a [Frente] al-Nusra, e a Al-Qaeda, e os elementos extremistas do jihadismo que vinham de todas as partes do mundo. Pensam que estou a exagerar? Olhem bem. Onde foi tudo isto parar? [...] esta organização chamada ISIL, que era a Al-Qaeda no Iraque, quando foi expulsa do Iraque encontrou espaço e território aberto na Síria oriental […]. E nós não conseguimos convencer os nossos aliados a parar de os abastecer» (Washington Post, 6.10.14). A confissão de Biden, que o Washington Post considera «surpreendente», não pelo seu conteúdo, mas por «ter sido expressa em público», é duma falsa inocência.

Ler texto integral

 

Publicado neste blog:

-



publicado por António Vilarigues às 08:48
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 16 de Outubro de 2014
Não privatizem o lixo

Avante 2133

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

    

 

 

 

 

 

     para visualizar clique aqui

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 00:57
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 15 de Outubro de 2014
A socialização da mais-valia

Escudo URSS.png

Em que consiste concretamente a tarefa económica integral da revolução proletária e do socialismo como primeira fase da formação socioeconómica comunista?

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 10:38
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 14 de Outubro de 2014
Travar a liquidação da PT, apurar responsabilidades, defender o interesse nacional

Travar a liquidação da PT, apurar responsabilidades, defender o interesse nacional

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 09:59
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 13 de Outubro de 2014
As vantagens de saída do euro

«No estudo anterior [A banca, a saída do euro e o desenvolvimento do país] analisamos algumas questões que, a nosso ver, se colocarão numa eventual saída do euro, nomeadamente:

Como garantir o poder de compra de salários e pensões já que, em momentos anteriores de forte desvalorização da moeda, foram os trabalhadores e os pensionistas os que mais sofreram (e isso não resolve dizendo que a inflação será apenas de 10%, um valor calculado, à semelhança das previsões de Vítor Gaspar, numa folha de Excel, quando se sabe que esse valor ninguém poderá garantir)?

Como assegurar o poder de compra das poupanças de milhões de portugueses (e isso não se resolve apenas trocando euros, uma moeda forte, pelo mesmo montante de “novos escudos”, uma moeda fraca, como alguns pretendem fazer crer)?

Como evitar que a dívida das famílias (crédito à habitação), se transforme num instrumento de ruína para centenas de milhares de famílias (e isto porque se sabe que os bancos não poderão continuar a cobrar um taxa média de 2% pelo crédito concedido até 2007, que é a esmagadora maioria do crédito à habitação)?

Como evitar a implosão do sistema financeiro fundamental para funcionamento normal da economia?

São questões que preocupam os portugueses numa eventual saída do euro, que não interessa silenciar ou iludir mas que, infelizmente, por serem incómodas, têm estado afastadas do debate público e provocam sempre reações. Mas são questões importantes pelos efeitos na vida das pessoas, por isso não poderão ser tratadas com a ligeireza, a arrogância e a irritação como muitas vezes são abordadas com fossem de menor importância e chamando catastrofista, à falta de argumentos, a quem as levanta.»

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 04:17
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 12 de Outubro de 2014
Processo de privatização da saúde

Dinheiro_coins_banknotes

A saúde transformou-se num grande negócio para os privados que hoje já são responsáveis por cerca de 50% das unidades de saúde em Portugal.

Formaram-se 4 grandes grupos, com mais de 20.000 trabalhadores neste momento.

 

José de Mello Saúde

24 unidades, entre as quais 5 hospitais (2 PPP) e 14 clínicas.

 

BES/Saúde

18 unidades, entre as quais 8 hospitais (1 PPP) e 10 clínicas.

 

HPP, agora privado e a chamar-se Lusíadas Saúde   

9 unidades, entre as quais 6 hospitais (uma PPP) e três clinicas

 

Trofa Saúde      

7 unidades, entre as quais 6 hospitais e um Instituto de Radiologia.

 

São mais de 60 unidades, uma facturação de 1 500 milhões de euros/ano, 83% do mercado.

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 06:02
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sábado, 11 de Outubro de 2014
Uma das linhas de ataque que maiores prejuízos podem trazer ao SNS

SNSaúde.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

    

 

 

 

 

 

Entre 2010 e 2013 (4 anos), reformaram-se 2 103 médicos, sendo que:

  • 1 050 são de Medicina Geral e Familiar,
  • 25 de Saúde Pública
  • 1 028 da área hospitalar.

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 05:28
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sexta-feira, 10 de Outubro de 2014
Pedro, o «remediado»
Desenho de Fernando Campos (o sítio dos desenhos)
 

São «casos» como este, de Passos Coelho e da Tecnoforma, que descredibilizam a política e os políticos.

Confrontado com a denúncia feita à PGR de que tinha recebido, quando era deputado em exclusividade de funções, cinco mil euros por mês da Tecnoforma e de não ter feito a declaração fiscal desse dinheiro, Passos Coelho optou por uma crise de amnésia total. Não se lembrava se tinha estado em exclusividade de funções, nem se tinha recebido dinheiro, nem se o tinha declarado, etc.

Passos Coelho continuou a farsa remetendo os esclarecimentos para a PGR e para a AR, sabendo por outro lado que a Procuradoria iria considerar, para efeitos jurídicos, os factos como prescritos e contando, por outro lado com a complacência da sua bancada na Assembleia da República.

Os serviços da AR tiveram um comportamento inqualificável.

Para fazer o jeitinho ao sr. primeiro-ministro, usaram de meia verdade para com ela esconder a verdade.

De nada serviu.

A imprensa publicou os documentos que confirmavam a exclusividade de funções.

Uns dias mais tarde, no debate na AR Passos Coelho já tinha recuperado a memória: já se lembrava que não tinha trabalhado para a Tecnoforma mas sim para uma (falsa) ONG (ligada à Tecnoforma) e só tinha recebido despesas de representação.

A amnésia era agora parcial: não se lembrava quanto tinha recebido.

A questão pode estar encerrada do ponto de vista jurídico não o está nem política nem eticamente.

Entretanto ficamos a saber que o deputado Passos Coelho requereu e recebeu no ano de 2000 sessenta mil euros da AR de subsídio de reintegração...

O primeiro-ministro que tão inflamadamente se insurge com as despesas do Estado, que diz ser imprescindível emagrecer o Estado, que cortou abonos de família, subsídios de desemprego, salários, complementos solidários para idosos, subsídios de reinserção social, pensões de viuvez, e pasme-se reduziu de 30 para 12 dias as indemnizações por despedimento por cada ano de trabalho, usufruiu ele próprio do Estado que tanto condena.

Se então lhe fosse aplicada a lei que ele acha justa e que impôs aos outros, teria recebido apenas cerca de três meses de salário.

Enfim, há remediados e «remediados»... e alguns realmente muito bem.

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 08:48
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Produção nacional, recuperar para o Estado o controlo dos sectores e empresas estratégicas

Cartaz_mupi_força_do_povo

A força do povo por um Portugal com futuro

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 07:47
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 9 de Outubro de 2014
Afirmação de um partido diferente

Avante 2132

 

    

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

    

 

 

 

 

 

 

      para visualizar clique aqui

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 07:26
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 8 de Outubro de 2014
O sistema fiscal português é antidemocrático: paga mais impostos quem menos tem

«Numa altura em que a apresentação do Orçamento do Estado para 2015 está próxima, interessa fazer uma reflexão e um debate sobre o sistema fiscal português.

E isto porque é um sistema que agrava as desigualdades, já que massacra os trabalhadores e pensionistas e poupa e isenta os rendimentos dos que mais têm da austeridade e dos sacrifícios.»

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 18:17
link do post | comentar | favorito
|

A saúde em Portugal durante a ditadura e os ganhos em obtidos com o SNS

centro_saude_2012hospital1.jpg

 

Em 1971 a despesa nacional com a saúde representava 2,6% do PIB e a grande maioria da população não tinha acesso aos cuidados de saúde. Era o tempo das Misericórdias onde a prestação de cuidados era gratuita mediante a apresentação de atestado de pobreza e dos postos da “Caixa” criados pelos regimes de segurança social das diversas actividades económicas e profissionais. E apenas acessíveis aqueles que descontavam para a “Caixa”.

Alguns indicadores de saúde expressam bem a realidade daquela época e a realidade actual.

  • A taxa de mortalidade perinatal, o número de óbitos fetais de 28 ou mais semanas de gestação e óbitos de nados-vivos com menos de 7 dias de idade, era em 1960 de 42,2 por mil e em 2012 baixou para 4,2 por mil.
  • A taxa de mortalidade neonatal, número de óbitos de crianças com menos de 28 dias de idade, era em 1960 de 28 por mil e em 2012 baixou para 2,2 por mil.
  • A taxa de mortalidade infantil, número de óbitos de crianças com menos de 1 ano de idade, era em 1960 de 77,5 por mil e em 2012 baixou para 3,4 por mil.
  • A taxa de mortalidade materna, número de óbitos de mulheres devido a complicações da gravidez, do parto e de puerpério, era em 1960 de 115,5 por 100 mil e em 2012 baixou para 4,5 por 100mil.
  • Os novos casos de tuberculose por 100mil habitantes eram em 1960 de 194,5 e em 2011 baixaram para 22,6.
  • A esperança de vida à nascença, número médio de anos que uma pessoa à nascença pode esperar viver, era em 1970 de 67,1 anos e em 2011 aumentou para 79,8 anos.

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 12:01
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Terça-feira, 7 de Outubro de 2014
O médico Diamantino Oliveira Henriques vai ter nome de rua em Viseu

 

diamantino_henriques_AVANTE

«Recém-licenciado em Medicina pela Universidade de Coimbra é preso pela PIDE tendo passado alguns meses na prisão do Aljube de onde transitou para Caxias. Sempre disponível para idosos doentes, era procurado por amigos e adversários que lhe reconheciam a integridade e a verdadeira vocação de «João Semana». Preso novamente em 1968 por oposição à guerra colonial e acusado de actividades subversivas enquanto cumpria o serviço militar em Moçambique como médico reinspeccionado foi julgado pelo Tribunal Militar em Lisboa. Regressou ao distrito, para Nelas, onde se encontrava a sua mulher e filhos. Continuou a exercer medicina privada por não lhe ser permitido o exercício de funções públicas, o que lhe dava para ir sobrevivendo, mas a sua vocação de «médico dos pobres» falava mais alto. Costumava dizer «Não tenho coragem de levar dinheiro aos doentes. Não lhes chega estarem doentes, ainda têm de pagar por isso?» Ingressou como médico cardiologista no Hospital de Viseu onde trabalhou até falecer aos 62 anos. Antes, exerceu a especialidade de pediatria que era a sua verdadeira paixão. Até à sua morte em 6 de Março de 1993, foi sempre um democrata íntegro, combativo e coerente, tendo dado um forte contributo para a consolidação da democracia e dos valores do 25 de Abril no Concelho de Viseu. A CDU, considerando os relevantes serviços cívicos, sociais, médicos, culturais e políticos prestados pelo Dr. Diamantino de Oliveira Henriques à cidade, propõe que a JF da UF Viseu decida pela atribuição do nome de uma rua a este cidadão exemplar. Deixamos como sugestão, a travessa à rua 21 de Agosto, de ligação ao mercado municipal, sem que esta condicione outras propostas que possam satisfazer esta nossa Proposta.»

 

Viseu, 03 de Outubro, de 2014

Aprovada por unanimidade na Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Viseu

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 15:36
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Elogio do Comunismo

Bertolt Brecht_1931.jpgElogio do Comunismo

 

Ele é razoável. Todos o compreendem. Ele é simples.
Você, por certo, não é nenhum explorador.
Você pode entendê-lo.
Ele é bom para você. Informe-se sobre ele.
Os idiotas dizem-no idiota e os porcos dizem-no porco.
Ele é contra a sujeira e contra a estupidez.
Os exploradores dizem-no um crime,
mas nós sabemos
que ele é o fim dos crimes;
ele não é a loucura e sim
o fim da loucura.
Não é o caos e sim
uma nova ordem.
Ele é a simplicidade.
O difícil de fazer.

Bertolt Brecht

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 11:54
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Segunda-feira, 6 de Outubro de 2014
Neste blog também não há «Diz ques»

Expressões Populares

Desenho de Fernando Campos (o sítio dos desenhos)

 

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 07:09
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 5 de Outubro de 2014
Benfica 4-0 Arouca

SLB, SLB, SLB, GLORIOSO SLB

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 20:19
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Geopolítica do petróleo e gás natural

Mapa oil_producing_countries

A energia, colocando severos problemas técnicos quanto ao seu armazenamento em larga escala, carece de vastas infra-estruturas de transporte e distribuição permanentes, dispendiosas e vulneráveis. Rotas marítimas e terrestres colocam questões geostratégicas; oleodutos e gasodutos são alvo de disputa. Embargos, militarização e guerras visam assegurar ou negar acesso a recursos e seu escoamento dentro da presente arquitectura imperialista.

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 06:38
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 4 de Outubro de 2014
UPP: Na rota do românico (Celorico de Basto)

 

UPP Rota Celorico de Basto

 Clicar na imagem para ampliar

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 15:40
link do post | comentar | favorito
|

Congresso Conquistas da Revolução

ACR_congresso_cartaz

Clicar na imagem para visualizar a ligação

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 05:47
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 3 de Outubro de 2014
EUA: Um estado inimigo da Humanidade

mapa eua_geographic

Qual o desfecho da perigosa crise de civilização que ameaça a própria continuidade da vida na Terra?

Vivemos um tempo, após a transformação da Rússia num país capitalista, em que as forças da direita governam com arrogância em quase toda a Europa. Em Portugal sofremos um governo em que alguns ministros são mais reacionários que os de Salazar.

Mas a Historia é há milénios marcada pela alternância do fluxo e do refluxo. O pessimismo não se justifica. A maré da contestação ao capitalismo está a subir.

Não esqueço que Marx, após a derrota na Alemanha da Revolução de 1848-49, quando uma vaga de desalento corria pela Europa, criticou com veemência o oportunismo de esquerda e o de direita, que contaminava a Liga dos Comunistas. Dirigindo-se à classe operária, afirmou que os trabalhadores poderiam ter de lutar 15, 20 ou mesmo 50 anos antes de tomarem o poder. Mas isso não era motivo para se desviarem dos princípios e valores do comunismo.

A revolução socialista tardou 70 anos. E não eclodiu na Alemanha ou na França, mas na Rússia autocrática e atrasada.

O ensinamento de Marx permanece válido. Mas neste inicio do seculo XXI não será necessário esperar tanto tempo.

A vitória final depende das massas como sujeito da História.

A advertência de Rosa Luxemburgo - Socialismo ou Barbárie - não perdeu atualidade. Ou o capitalismo, hegemonizado pelo imperialismo norte-americano, empurra a humanidade para o abismo, ou a luta dos povos o erradica do planeta. A única alternativa será então o socialismo.

Ler texto integral


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 09:42
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quinta-feira, 2 de Outubro de 2014
Filhos da pátria

Carlos Costa_caricatura-

Desenho de Fernando Campos (o sítio dos desenhos)

-

À beira de completar 65 anos, é membro do Conselho de Governadores, do Conselho Geral de Governadores do Banco Central Europeu, do Conselho Geral do Comité Europeu de Risco Sistémico, do Grupo Consultivo Regional para a Europa do Conselho de Estabilidade Financeira, preside ao Conselho Nacional de Supervisores Financeiros, é vice-presidente honorário do Banco Europeu de Investimento (BEI), professor catedrático convidado da Universidade Católica do Porto e da Universidade de Aveiro e presidente do Conselho Consultivo da Faculdade de Economia da Universidade Católica do Porto.

Biografia oficial dixit.

Ah, quase me esquecia: de quem aqui se fala é de Carlos Costa, para além de tudo o mais governador do Banco de Portugal. Ditosa pátria que tais filhos tem...

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 16:51
link do post | comentar | favorito
|

Três instrumentos para o progresso

Avante 2131

 

    

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

      para visualizar clique aqui

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 07:36
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 1 de Outubro de 2014
Bayer Leverkusen 3–1 Benfica

SLB, SLB, SLB, GLORIOSO SLB

_


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 22:26
link do post | comentar | favorito
|

A economia socialista como sistema

     Em primeiro lugar, qualquer pessoa que reflicta não deve duvidar de que a única alternativa real para o futuro do nosso país é o socialismo. Porquê? Simplesmente porque este é o modelo económico e político de organização social mais aperfeiçoado da história. Historicamente já o «agarrámos», começámos a concretizá-lo, e inevitavelmente regressará, uma vez que o curso da história é irreversível, e está direcionado para o progresso, não para o retrocesso.

Ler texto integral

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 08:53
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Terça-feira, 30 de Setembro de 2014
A força do povo por um Portugal com futuro

-

A força do povo por um Portugal com futuro

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 08:22
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 29 de Setembro de 2014
A Dívida, o Euro e os interesses nacionais
-

Permitam-me antes de mais que agradeça a vossa presença e o conjunto de valiosos contributos para o debate público que aqui temos estado a realizar sobre “A dívida, o Euro e a defesa dos interesses nacionais”.

Esta é a primeira de um conjunto de iniciativas da acção que o PCP lançou, neste mês de Setembro, que tem como lema “A força do povo, por um Portugal com futuro – Uma política patriótica e de esquerda” e que se destina a identificar os eixos, os objectivos e as prioridades nucleares de uma política alternativa tão mais urgente quanto mais nítido fica o caminho para o abismo económico e social para o qual o país está a ser conduzido.

-

sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 11:27
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

SMN aumenta menos que a inflação, patrões recebem 23 milhões €, e salários e pensões pagam mais 64 milhões € de IRS

«O governo, a UGT e associações patronais, em conjunto, anunciaram o aumento do Salário Mínimo Nacional (SMN) de 485€ para 505€, ou seja, uma subida de 66 cêntimos por dia (em muitos estabelecimentos, 66 cêntimos nem dá para pagar um café). E isto já para não falar que os 505€ ficam reduzidos apenas a 449,45€ após o desconto que os trabalhadores têm de fazer para a Segurança Social (o aumento no salário mínimo nacional liquido é apenas de 17,8€, ou seja, de 59 cêntimos por dia). Para ter o mesmo poder de compra que tinha o SMN em 1974 era necessário que o valor de 2014 fosse 584€.»

-

sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 10:40
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 28 de Setembro de 2014
UPP: Ciclo de cinema «Caminhando para Abril»

-

Clicar na imagem para ampliar

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 16:19
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 27 de Setembro de 2014
Estoril 2-3 Benfica

SLB, SLB, SLB, GLORIOSO SLB

_


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 20:32
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 26 de Setembro de 2014
Inauguração do novo CT em Viseu nas páginas do jornal «Avante!»
-

Em Junho de 1974 era notícia no Avante! a inauguração do Centro de Trabalho (CT) do PCP na cidade de Viseu, na Rua 21 de Agosto, nº 1, 1.º. Foi um dos dez primeiros a ser aberto no País. Hoje é notícia a inauguração do novo CT, com a presença de Jerónimo de Sousa, Secretário-geral do Partido.

-
-

sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 09:08
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

Pirómanos

Não privatizem o lixo

A socialização da mais-va...

Travar a liquidação da PT...

As vantagens de saída do ...

Processo de privatização ...

Uma das linhas de ataque ...

Pedro, o «remediado»

Produção nacional, recupe...

Afirmação de um partido d...

O sistema fiscal portuguê...

A saúde em Portugal duran...

O médico Diamantino Olive...

Elogio do Comunismo

Neste blog também não há ...

arquivos
tags

2009(213)

álvaro cunhal(420)

assembleia da república(470)

autarquia(259)

avante!(943)

bce(225)

benfica(400)

blog(6943)

blogs(6695)

capitalismo(901)

caricatura(341)

cartoon(385)

castendo(6919)

cds(358)

cdu(522)

cgtp(302)

cgtp-in(351)

classes(263)

comunicação social(476)

comunismo(370)

comunista(1049)

crise(508)

crise do sistema capitalista(335)

cultura(197)

cultural(492)

democracia(566)

desemprego(517)

desporto(622)

dialéctica(254)

economia(797)

economista(319)

eleições(618)

emprego(370)

empresas(307)

engels(286)

espanha(221)

eua(780)

eugénio rosa(364)

exploração(229)

fascismo(236)

fmi(310)

futebol(411)

governo(1407)

governo psd/cds(350)

grupos económicos e financeiros(287)

guerra(435)

história(380)

humor(481)

imagens(683)

imperialismo(475)

impostos(247)

jerónimo de sousa(498)

jornal(452)

josé sócrates(466)

lénine(301)

liberdade(272)

liga(272)

lucros(209)

luta(197)

manifestação(250)

marx(305)

marxismo-leninismo(1150)

música(298)

notícias(819)

parlamento europeu(241)

partido comunista português(636)

paz(252)

pcp(2959)

penalva do castelo(413)

pensões(217)

petróleo(197)

poema(249)

poesia(375)

poeta(353)

política(725)

portugal(2204)

precariedade(256)

ps(543)

psd(500)

recessão(244)

revolução(554)

revolucionária(251)

revolucionário(712)

rir(440)

salários(508)

saúde(228)

sexo(271)

sistema(257)

sistema capitalista(232)

slb(414)

socialismo(713)

socialista(244)

sociedade(335)

sons(618)

trabalhadores(1122)

união europeia(739)

vídeos(702)

viseu(425)

vitória(273)

votar(230)

todas as tags

LIGAÇÕES A CASTENDO
visitantes
eXTReMe Tracker
Google Analytics
blogs SAPO
subscrever feeds