TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

Quarta-feira, 4 de Janeiro de 2017
UPP: Cursos novos em Janeiro

UPP Cursos Novos Jan 2017

Clicar na imagem para ampliar

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 12:23
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 12 de Setembro de 2016
UPP: Início das aulas

UPP Horário 2016-2017

Clicar na imagem para ampliar

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 12:08
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 27 de Junho de 2016
UPP: Exposição Coletiva do Curso de Desenho e Pintura 2015/2016

Exposição Colectiva 2016

Clicar na imagem para ampliar

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 12:58
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 12 de Junho de 2016
12 de Junho de 1875 – «Nasce» o Zé Povinho

O «Zé Povinho», uma das mais conhecidas personagens criadas por Rafael Bordalo Pinheiro, é apresentado ao público nas páginas de A Lanterna Mágica, a publicação crítico-satírica que Bordalo dirigiu com Guilherme de Azevedo e Guerra Junqueiro.

A melhor definição desta personagem foi dada por Ramalho Ortigão no Álbum das Glórias:

«...Crescido, Zé Povinho correspondeu perfeitamente às esperanças que nele depositaram os solícitos poderes do reino. Como desenvolvimento de cabeça ele está mais ou menos como se o tivessem desmamado ontem. De músculos, porém, de epiderme e de coiro, endureceu e calejou como se quer, e, cumprindo com brio a missão que lhe cabe, ele paga e sua satisfatoriamente. De resto, dorme, reza e dá os vivas que são precisos. Um dia virá talvez em que ele mude de figura e mude também de nome para, em vez de se chamar Zé Povinho, se chamar simplesmente Povo. Mas muitos impostos novos, novos empréstimos, novos tratados e novos discursos correrão na ampulheta constitucional do tempo antes que chegue esse dia tempestuoso».

De calças remendadas e botas rotas, primeiro, fazendo um manguito, depois, o «» continua presente na vida nacional.

AQUI

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 00:01
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 7 de Junho de 2016
UPP: Cursos livres 2016 / 20217

UPP Dia Horário Prov

Clicar na imagem para ampliar

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 09:42
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 23 de Maio de 2016
UPP: Ensaio da Expressão Artística (alteração de data)

UPP Ensaio expressão artística1

 

Clicar na imagem para ampliar

 

Devido ao feriado de 26 de Maio o inicio do curso foi adiado uma semana.

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 17:28
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 18 de Maio de 2016
UPP: Ensaio da Expressão Artística

UPP Ensaio expressão artística

Clicar na imagem para ampliar

 

«A arte é um ato mental cuja realização física pode ser confiada a variados suportes.

Como interpretar esse ato ou entendimento artístico?

Com que suporte/instrumento?

O propósito desta formação é procurar breves respostas as estas questões.

O ensaio livre de desenho/pintura pretende dar corpo ao ato mental, valendo-se das ferramentas inerentes a estas técnicas.

Cor, linha, mancha, textura e luz...

Vamo-nos familiarizar com artistas que deixaram um legado ou marcas nesta área, tentar interpretar a sua obra e que ela seja a ponte e o mote de trabalho desta formação.»

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 15:28
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 14 de Outubro de 2015
Indicadores da retoma da «economia de casino»...

Capitalismo de Casino

Vamos a factos:

  • «O PSI-20 (acrônimo de Portuguese Stock Index) é o principal índice da Euronext Lisboa. Ou seja, é o principal índice de referência do mercado de capitais português. É composto pelas acções das vinte maiores empresas cotadas na bolsa de valores de Lisboa e reflecte a evolução dos preços dessas acções, que são as de maior liquidez entre as negociadas no mercado português.» Wikipedia.
  • Em Junho/Julho de 2007 (vésperas do rebentar da bolha especulativa do imobiliário nos EUA) este índice atingiu os 13.500pontos.
  • No auge da crise bateu nos 4.500 pontos.
  • Nos últimos anos o PSI 20 tem andado entre os 5.500 e os 6.500 pontos.

E agora com a retoma em marcha?

  • Em 11 de Setembro o PSI 20 fechou a sessão a recuar para os 5.021,95 pontos.

 

Deve ser um sinal da «retoma» (haja alguém que me faça um desenho para eu perceber...).

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 11:08
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 17 de Junho de 2015
UPP: Exposição colectiva de desenho e Pintura (ano lectivo de 2014 / 2015)

UPP Exposição Desenho Pintura_2015_1

Clicar na imagem para ampliar

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 02:36
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 6 de Outubro de 2014
Neste blog também não há «Diz ques»

Expressões Populares

Desenho de Fernando Campos (o sítio dos desenhos)

 

 


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 07:09
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 26 de Junho de 2014
UPP: Cursos Verão 2014

-

Clicar na imagem para ampliar

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 00:05
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 5 de Agosto de 2013
o Miga Amagal
Desenho de Fernando Campos (o sítio dos desenhos)

-

«Mira Amaral já foi ministro da Indústria - lembram-se? - foi nos anos dourados de Cavaco. Desde então Portugal nunca mais teve indústria (nem ministro de tal coisa).

Entretanto, cansado de privatariar, retirou-se da política e foi para a privada. Administrar, pois claro.
Retornou ao sector público quando ingressou, por intermédio do pêpêdê, na Caixa Geral de Depósitos - de onde saíu, 18 meses depois, com uma reforma de dezoito mil aéreos, por mês.»
-

sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 13:05
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sexta-feira, 2 de Agosto de 2013
O ministreiro dos estrangeiros
Desenho de Fernando Campos (o sítio dos desenhos)

-

«A classe dirigente portuguesa não cessa de espantar pela constante capacidade de enfim, espantar, sem nunca se envergonhar. Os seus rostos mais notórios não se cansam de saltar de galho em galho, sempre para cima, de lugar em lugar, sempre com o objectivo no topo

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 16:42
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Quarta-feira, 31 de Julho de 2013
Lady suápe, a ministreza das finançinhas
Desenho de Fernando Campos (o sítio dos desenhos)

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 08:51
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 3 de Julho de 2013
O que se aprende com estes «comentadores»...
Desenho de Fernando Campos (o sítio dos desenhos)

-

Ontem aconpanhei a comunicação social dominante com atenção redobrada.

Aprendi dois conceitos que desconhecia, mas que, pelos vistos, 90% (ou mais...) dos «comentadores» não:

  1. Eleições é igual a crise política;

  2. Soberania nacional e independência nacional são categorias políticas que passaram à «história». O que está mesmo a dar é a subserviência e o abdicar do interesse nacional, que nem sequer é referido...

Vá-se lá saber porquê recordei-me deste desenho do Fernando Campos...

-

Publicado neste blog:

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 14:33
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 16 de Junho de 2013
Universidade Popular do Porto: Cursos Livres 2013/2014

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 07:14
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 14 de Junho de 2013
Álvaro Cunhal e a Luta pela Emancipação da Mulher

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 12:01
link do post | comentar | favorito
|

UPP: Exposição de Desenho e Pintura

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 09:14
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quinta-feira, 30 de Maio de 2013
Álvaro Cunhal lembrado em Vila Nova de Paiva

-

Foi uma sala repleta de crianças (quase duas centenas) que na manhã de terça-feira, recebeu a voz de Filomena Pires para contar um conto de Álvaro Cunhal.

O Auditório Municipal Carlos Paredes em Vila Nova de Paiva, foi mais uma casa de cultura que não quis deixar de se associar às Comemorações do Centenário de Álvaro Cunhal. Reconhecendo nesta figura ímpar da nossa história a concretização de valores democráticos, entendeu legar aos mais novos, sob a forma de Sessão de Conto, um exemplo de vida e de luta que se projecta na actualidade e no futuro.

-


-

Sabem como se chama a história?” perguntava a contadora. Muito bem preparados pelos docentes que os acompanharam, as crianças prontamente disseram “Os Barrigas e os Magriços!”. Conheciam o tema e o autor do conto e não se inibiram de dar soluções para travar os Barrigas que tudo comiam sem nada deixar para os Magriços. Maltratados e com fome, mas unidos na vontade de mudar as coisas, os Magriços foram exemplo e lição de participação cívica e democrática, que estas crianças, entre os 4 e os 10 anos de idade, certamente guardarão na memória.

A música de Barata Moura e as ilustrações de meninos de Portimão deram mais cor e brilho ao espaço, animado ainda com a beleza de bolas de sabão esvoaçantes a alimentar o sonho de um mundo mais justo e mais humano. Também A Gaivota foi cantada em coro e ritmada pelas palmas infantis que assim manifestavam o agrado sentido.

-

-

No final, todos os meninos e professores se deslocaram a visitar a exposição patente no foyer. Ali ficaram a conhecer apontamentos biográficos e os desenhos da prisão da autoria de Álvaro Cunhal. Muito atentos às explicações dos seus professores, alimentados pela curiosidade mas também pelo gosto, os meninos comentavam: “Álvaro Cunhal esteve preso sete anos!” E foi um desenho da prisão que puderam levar para colorir usando as cores de Abril, mais tarde na sala de aula. À saída, um balão com cor de cravo para levar para casa e lembrar uma instrutiva manhã.

O nosso bem-haja a todas e todos quantos possibilitaram a realização desta extraordinária iniciativa!
-

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 13:13
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Terça-feira, 14 de Maio de 2013
A Presença das Mulheres na obra de Álvaro Cunhal abordada em colóquio na FNAC

A Presença das Mulheres na obra de Álvaro Cunhal

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 08:45
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quarta-feira, 8 de Maio de 2013
Convite: «As Mulheres na Obra de Álvaro Cunhal»

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 15:32
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 7 de Maio de 2013
Viseu - FNAC - 10 de Maio - 21h: Colóquio «As Mulheres na Obra de Álvaro Cunhal»

Colóquio «As Mulheres na Obra de Álvaro Cunhal»

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 09:12
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 6 de Fevereiro de 2013
Franquelim Alves a assobiar para o lado...

-

Desenho de Fernando Campos (o sítio dos desenhos)

-

Deliciem-se com a leitura da acta da audição de Franquelim Alves na comissão de inquérito da Assembleia da Répública à fraude no BPN (até à pág. 147).

E, qual cereja em cima do bolo, aproveitem e apreciem o que Fernando Fantasia — o amigo comum com quem Cavaco Silva permutou moradias — disse na mesma comissão parlamentar de inquérito.

É caso para dizer: Sabem assobiar para o lado!

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 12:48
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 31 de Janeiro de 2013
Estes negócios não são notícia: RTP

-

O ministro Miguel Relvas não hesita em continuar a manipular os números: a RTP diz ele, custou, no ano passado 540 milhões aos contribuintes.

É preciso dizer com clareza que estes números são falsos.

E das duas uma: ou Relvas sabe - e é grave, porque mente; ou não sabe e é igualmente grave , porque revela que o ministro é ignorante.

A RTP Com os seus 15 canais, de rádio e TV (nacionais e internacionais, generalistas e temáticos),  custou aos portugueses em 2012:

  • 145,78   milhões de euros de contribuição  audiovisual (CAV)

  • mais 73,171 milhões de euros. de indemnização compensatória
  • 339 mil euros de subsídio à exploração.

Nem mais um cêntimo!

O resto (45,315 milhões) foram receitas comerciais.

O truque de Miguel Relvas (e tutti quanti) é uma verdadeira pulhice:

Incluir nesses custos o pagamento voluntário de uma parte substancial da dívida (344,5 milhões), que estava a ser paga através da publicidade a um sindicato bancário internacional, desde o tempo de Morais Sarmento, e que o actual ministro decidiu antecipar.

Esclareça-se que, por um lado, o défice de mais de mil milhões de euros que a RTP tinha em 2005 era o efeito de uma dívida contraída pelo Estado que, durante anos, não pagou à empresa as «indemnizações compensatórias» a que se havia obrigado, primeiro pela perda da taxa, depois pela perda substancial de publicidade.

Por outro, porque a RTP, como todas as TV públicas recebe fundos públicos (da taxa ou/e do Orçamento) para pagamento das obrigações  e limitações a que está obrigada   pela prestação do serviço público.

Acresce que, se a publicidade  tivesse constituido, como devia, uma receita da empresa e não um encargo para pagar a dívida, a RTP (a segunda mais barata da Europa) teria tido lucro desde 2005.

(sublinhados meus)

Desenho de Fernando Campos (o sítio dos desenhos)

-

Alguem quer rebater estes números?...

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 15:51
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Segunda-feira, 31 de Dezembro de 2012
Bom Ano Novo... com muita luta

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 08:03
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Domingo, 28 de Outubro de 2012
Universidade Popular do Porto: Cursos Livres

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 08:25
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quarta-feira, 20 de Junho de 2012
Universidade Popular do Porto: Cursos de Verão

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 12:04
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Segunda-feira, 18 de Junho de 2012
UPP: Exposição colectiva do Curso de Desenho e Pintura

-


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 09:09
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quinta-feira, 30 de Julho de 2009
Entrega-me tudo o que tens na faixa!

«Entrega-me tudo o que tens na faixa!»

(Desenho de Rúkleman Soto)

 

A frase «Entrégame todo lo que tienes en la faja» refere-se à «faixa petrolífera do Orinoco»


«El presidente de la Comisión de Energía y Minas de la Asamblea Nacional (AN), Ángel Rodríguez, afirmó categóricamente que Venezuela no cederá su jurisdicción en las controversias que puedan presentarse en la Faja Petrolífera del Orinoco, dado que el Gobierno Bolivariano no entregará a capitales foráneos el control estratégico del mayor reservorio de crudo que existe en el planeta. (...)

Recordó que la negativa a incluir el arbitraje internacional en los contratos para la constitución de una empresa mixta en Cerro Negro, fue la motivación que tuvo Exxon-Mobil para demandar a Venezuela ante el Centro Internacional de Arreglo de Diferencias Relativas a Inversiones (CIADI), así como ante tribunales de Nueva York y las Antillas Holandesas.(...)»

adaptado de um e-mail enviado pelo Jorge

                                                                   


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 12:03
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 28 de Outubro de 2007
ARTE

   Este post foi descaradamente surripiado do blog Malaposta.
Por inveja pura! O desgraçado do autor deste CASTENDO nunca conseguiu passar do 9 (numa escala de 0-20) em Desenho artístico nos 5 primeiros anos do liceu!!! Não fosse ser aluno de Quadro de Honra (para os mais jovens: era preciso ter média mínima de 13,5 no conjunto de todas as disciplinas, sem negativas) e tinha chumbado…
Assim lá me iam dando o dezito a desenho no fim do período. Por favor…
Depois deste intróito 
cliquem na palavra Arte e digam-me lá se não é de ficar com inveja. Até parece simples…

  


sinto-me:

publicado por António Vilarigues às 16:11
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
18

20
21
22
24
25

26
27
28


posts recentes

UPP: Cursos novos em Jane...

UPP: Início das aulas

UPP: Exposição Coletiva d...

12 de Junho de 1875 – «Na...

UPP: Cursos livres 2016 /...

UPP: Ensaio da Expressão ...

UPP: Ensaio da Expressão ...

Indicadores da retoma da ...

UPP: Exposição colectiva ...

Neste blog também não há ...

UPP: Cursos Verão 2014

o Miga Amagal

O ministreiro dos estrang...

Lady suápe, a ministreza ...

O que se aprende com este...

arquivos
tags

álvaro cunhal

assembleia da república

autarquia

avante!

bce

benfica

blog

blogs

capitalismo

caricatura

cartoon

castendo

cds

cdu

cgtp

cgtp-in

classes

comunicação social

comunismo

comunista

crise

crise do sistema capitalista

cultura

cultural

democracia

desemprego

desenvolvimento

desporto

dialéctica

economia

economista

eleições

emprego

empresas

engels

eua

eugénio rosa

exploração

fascismo

fmi

futebol

governo

governo psd/cds

grupos económicos e financeiros

guerra

história

humor

imagens

imperialismo

impostos

jerónimo de sousa

jornal

josé sócrates

lénine

liberdade

liga

lucros

luta

manifestação

marx

marxismo-leninismo

música

notícias

parlamento europeu

partido comunista português

paz

pcp

penalva do castelo

pensões

poema

poesia

poeta

política

portugal

precariedade

ps

psd

recessão

revolução

revolucionária

revolucionário

rir

salários

saúde

segurança social

sexo

sistema

sistema capitalista

slb

socialismo

socialista

sociedade

sons

trabalhadores

trabalho

troika

união europeia

vídeos

viseu

vitória

todas as tags

LIGAÇÕES A CASTENDO
Visitantes
eXTReMe Tracker
Google Analytics
blogs SAPO
subscrever feeds