Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

O Milagre da Troika

    Está em curso enorme campanha de mistificação e propaganda. Procuram por todos os meios ao seu alcance, com destaque para a comunicação social dominante, convencer-nos que somos todos igualmente responsáveis pela crise. Os trabalhadores, os pequenos empresários, agricultores e comerciantes, a generalidade dos portugueses, seriam tão culpados como os banqueiros e os donos dos grandes grupos económicos.

Numa deriva delirante afirmam peremptórios, que os partidos são todos iguais. Só que a realidade e a prática política mostram-nos claramente as diferenças. De um lado, do lado dos interesses da direita e da direita dos interesses, está a Troika dos partidos, PS, PSD e CDS-PP, que ao longo dos últimos 36 anos estiveram no governo. E que governaram e se governaram, tomando as opções políticas estratégicas que estão na origem dos problemas do nosso país. Do outro o PCP, que sempre combateu essas políticas, e que sempre apresentou alternativas credíveis e consistentes.

Ao contrário do que nos querem fazer crer estão perfeitamente identificados os responsáveis pelas opções, orientações e políticas que conduziram o País à situação em que se encontra.

Os responsáveis políticos são os partidos que, ao longo destes anos, no governo e na oposição, aprovaram aquelas opções, orientações e políticas: o PS, o PSD e o CDS.

Não é possível que as políticas e os políticos que conduziram Portugal ao buraco financeiro possam ser o remédio para os seus problemas. Não é possível que os partidos que concretizaram essas políticas sejam a solução para a saída da crise. Não é possível que aqueles que continuam a insistir nessas opções, orientações e políticas, possam, sozinhos ou todos juntos, produzir qualquer solução credível de governo do País.

Porque milagre esta Troika de partidos, que durante 36 anos afundaram (e afundam) o país, iria agora resolver os seus gravíssimos problemas? Alguém acredita que isso seja provável?

Sejamos claros! Se os actores e as políticas forem os mesmos os resultados não serão diferentes.

Mas a alternativa existe! Uma alternativa capaz de garantir a política necessária à resolução dos problemas nacionais. E que exige, na sua concretização, a formação dum governo patriótico e de esquerda.

O PCP (e a CDU) é um partido de proposta, que apresenta soluções para o país. Com o PCP (e a CDU) será possível enfrentar os difíceis problemas do País. Com um programa de ruptura e mudança é possível assegurar um futuro melhor para o nosso Povo.

Especialista em Sistemas de Comunicação e Informação

In "Jornal do Centro" - Edição de 29 de Abril de 2011

-

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    K

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    W

    X

    Y

    Z

    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D