Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

Aumentar para privatizar

(...)

Um aumento médio de 15%, significa que vão haver aumentos superiores a este valor e que são feitos com uma justificação falsa e insidiosa que pretende enganar os utentes acerca da verdadeira razão destes aumentos.

(...)

Os sucessivos governos, há cerca de 30 anos, têm passado responsabilidades suas para as empresas públicas que se viram obrigadas a endividarem-se para fazerem investimentos em infra-estruturas, para compra de material circulante que está a ser utilizado pelas empresas privadas e para poderem garantir preços sociais de tarifas, o que criou uma situação de endividamento com custos enormes para essas empresas, que têm obrigações anuais relativas ao custo da dívida superiores aos valores reais dos défices. No geral as empresas públicas pagam mais de juros todos os anos valores muito superiores ao que pagam de salários

A razão principal destes aumentos é a criação de condições atractivas para uma futura privatização das empresas públicas de transportes, a quem depois o Estado continuará a pagar as indemnizações compensatórias que hoje são negadas, no sentido de aumentarem os lucros dos grupos que se vierem apoderar deste importante sector de actividades e essencial ao desenvolvimento integrado do País. Relembramos o que se passou em 2010 com a FERTAGUS, que apresentou 4,1 milhões de lucros, mas que recebeu 9,7 milhões do Orçamento do Estado, isto apesar de praticar tarifas mais elevadas que a empresa pública.

(...)

Ler Texto Integral

-

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    K

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    W

    X

    Y

    Z

    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D