Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

Penalva do Castelo: Travessia no Deserto

    Na total falta de ideias e ausência de debate de que o nosso Concelho realmente precisa, tudo serve para impressionar o Zé. Obras que deveriam ser feitas há muito são agora concretizadas à pressa, sendo ou não prioritárias, gastando milhares de euros do nosso dinheiro que tanto falta fazia para colmatar as necessidades dos Penalvenses. Almoçaradas, petiscos, promessas de um subsídio de desemprego ou de um qualquer lugar na Câmara para o filho ou parente, tudo serve para tentar enganar o Zé-povinho.

O nosso Concelho perdeu nos últimos anos mais de um terço da sua população, sem que nada tenha sido feito para promover a natalidade, nem para a criação de emprego.

Os Penalvenses não têm a devida assistência médica. Não temos rede de transportes.

O saneamento básico pura e simplesmente não funciona - de verão cheira mal, de inverno transborda do seu leito, e todos os dias é despejado a céu aberto para o nosso rio – uma das nossas, senão a principal riqueza, sem qualquer tratamento. Um caso de saúde pública gravíssimo. Não existem ecopontos na maioria das localidades.

Num Concelho em que a qualidade da água da rede (nos anos bons) – em determinadas épocas do ano – apenas serve para uso sanitário.

Num Concelho onde não há emprego a não ser na Câmara.

Num Concelho onde o pouco que nos restava da nossa economia local, a feira, foi deslocada para um buraco sem acessos, matando de vez o que ainda sobrava do comércio e vida da Vila.

Num Concelho onde o aproveitamento escolar é dos últimos do Ranking Nacional.

É esta a nossa realidade!
Pensar que o povo é ignorante e se vai deixar levar por uma patuscada ou outra qualquer promessa é o que veremos.

Será que é desta que o zé-povinho finalmente acorda e dá um murro na mesa e reclama a mudança que merece? Ou pelo contrário vai ficar tudo na mesma e encolhe os ombros e exclama: á é a vida! Na próxima segunda-feira já o saberemos. De qualquer forma a responsabilidade do voto é toda nossa.

Adaptado de um e-mail enviado por um leitor (identificado) de Penalva do Castelo

 

-

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    K

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    W

    X

    Y

    Z

    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D