Quinta-feira, 30 de Abril de 2009

Pensamento de 30 de Abril de 2009

   Perante a evolução mais recente das taxas de juro, cada vez mais elevadas apesar da evolução descendente da Euribor e da concessão de crédito às micro, pequenas e médias empresas e às famílias, cada vez mais inacessível apesar das facilidades concedidas pelo Governo ao sistema financeiro, ressalta a importância de um sistema público de crédito para o desenvolvimento da nossa economia, em contraponto à lógica de acumulação do sistema de crédito privado que busca, por todos os meios, o lucro máximo ao serviço dos respectivos grupos financeiros e económicos, ao serviço da distribuição de chorudos dividendos dos seus principais accionistas e não ao serviço do país e do seu desenvolvimento económico e social.

                            

Jerónimo de Sousa

                                

sinto-me:
publicado por António Vilarigues às 16:06
link do post | comentar | favorito

Continuar Abril em Maio!

    para visualizar clique aqui
                                                                  

sinto-me:
publicado por António Vilarigues às 14:02
link do post | comentar | favorito

Luís Cília canta Georges Brassens: Pobre Martinho

Pauvre Martin

Avec une bêche à l'épaule
Avec, à la lèvre, un doux chant
Avec, à la lèvre, un doux chant
Avec, à l'âme, un grand courage
Il s'en allait trimer aux champs

Pauvre Martin, pauvre misère
Creuse la terre creuse le temps!
Pauvre Martin, pauvre misère
Creuse la terre creuse le temps!

Pour gagner le pain de sa vie
De l'aurore jusqu'au couchant
De l'aurore jusqu'au couchant
Il s'en allait bêcher la terre
En tous les lieux, par tous les temps

Pauvre Martin, pauvre misère
Creuse la terre creuse le temps!
Pauvre Martin, pauvre misère
Creuse la terre creuse le temps!

Sans laisser voir, sur son visage
Ni l'air jaloux ni l'air méchant
Ni l'air jaloux ni l'air méchant
Il retournait le champ des autres
Toujours bêchant, toujours bêchant!

Pauvre Martin, pauvre misère
Creuse la terre creuse le temps!
Pauvre Martin, pauvre misère
Creuse la terre creuse le temps!

Et quand la mort lui a fait signe
De labourer son dernier champ
De labourer son dernier champ
Il creusa lui-même sa tombe
En faisant vite, en se cachant

Pauvre Martin, pauvre misère
Creuse la terre creuse le temps!
Pauvre Martin, pauvre misère
Creuse la terre creuse le temps!

Il creusa lui-même sa tombe
En faisant vite, en se cachant
En faisant vite, en se cachant
Et s'y étendit sans rien dire
Pour ne pas déranger les gens

Pauvre Martin, pauvre misère
Dors sous la terre dors sous le temps
Pauvre Martin, pauvre misère
Dors sous la terre dors sous le temps
Pauvre Martin, pauvre misère
Dors sous la terre dors sous le temps

Georges Brassens

 

Para ver e ouvir  «Pauvre Martin (Pobre Martinho)» de Georges Brassens:

  • 1972 - Luís Cília - "Pobre Martinho"  (1972 - Luís Cília na TV francesa canta "Pauvre Martin" de George Brassens, em português, na presença do próprio Brassens e de Paco Ibañez que o apresenta) 

 

Para Ler:

adaptado de um e-mail enviado pelo Jorge

                                                                    

sinto-me:
publicado por António Vilarigues às 12:03
link do post | comentar | favorito

1º Maio 2009 - Mangualde

 

sinto-me:
publicado por António Vilarigues às 00:09
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 29 de Abril de 2009

Pensamento de 29 de Abril de 2009

     Estes acontecimentos não significam que partidos comunistas, com a sua identidade própria, não façam falta à sociedade. Pelo contrário. Com as características fundamentais da sua identidade, partidos comunistas são necessários, indispensáveis e insubstituíveis, tendo em conta que assim como não existe um “modelo” de sociedade socialista, não existe um “modelo” de partido comunista.

                           

Álvaro Cunhal       

                        

sinto-me:
publicado por António Vilarigues às 16:11
link do post | comentar | favorito

Catherine Sauvage canta Louis Aragon e Léo Ferré: L' Affiche Rouge

L'Affiche rouge

Para ver e ouvir Catherine Sauvage a cantar «L' Affiche Rouge» de Louis Aragon e música de Léo Ferré clicar AQUI    

Publicado neste blog (do mais antigo para o mais recente):

Manouchian e os seus camaradas quando da sua execução

                                                                    

adaptado de um e-mail enviado pelo Jorge

                                                                       
sinto-me:
publicado por António Vilarigues às 12:06
link do post | comentar | favorito

1º Maio 2009 - Viseu

 

sinto-me:
publicado por António Vilarigues às 00:01
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 28 de Abril de 2009

Pensamento de 28 de Abril de 2009

   Uma situação tão mais preocupante quanto se estima uma desvalorização de pelo menos 30% nas aplicações destes fundos de pensões nos últimos dois anos (2007 e 2008) e que só os fundos de pensões do BCP, BES e BPI, estavam avaliados no final de 2007 em cerca de 10,4 mil milhões de euros, ou seja, já valiam mais do que os respectivos grupos financeiros em bolsa.

                            

Jerónimo de Sousa

                                

sinto-me:
publicado por António Vilarigues às 16:03
link do post | comentar | favorito

Rafael Alberti: Balada para los poetas andaluces de hoy

     Em 27 de abril de 1977, após trinta e oito anos de exílio – vinte quatro na Argentina e quatorze na Itália -, RAFAEL ALBERTI regressa por primeira vez à Espanha. Suas primeiras palavras ao descer do avião foram: «Saí da Espanha com o punho fechado e agora volto com a mão aberta, em sinal de paz e fraternidade entre todos os espanhóis».

Sua mítica vida está ligada, durante quase um século, aos acontecimentos culturais, políticos e sociais mais destacados da Espanha. Desde sua afiliação ao Partido Comunista, seu trabalho na Aliança de Intelectuais Antifascistas durante a Guerra Civil, sua colaboração durante a disputa junto a Maria Teresa León e outros intelectuais no salvamento de importantes obras de arte do patrimônio cultural espanhol - «Las Meninas» de Velázquez, «Carlos V» de Tiziano -, até sua presidência honorária com Dolores Ibárruri nas primeiras Cortes Democráticas... Tudo isso faz de Alberti um personagem singular da história espanhola mais recente. 

Com seus versos, Rafael Alberti preencheu as páginas mais importantes da poesia contemporânea. Pertencer à mítica Geração de 27 o liga ao grupo de maior esplendor poético do século XX, e sua ética e dignidade exemplares foram reconhecidas com numerosos prêmios, entre os quais se destacam: o prêmio Nacional de Literatura, o Lênin da Paz, o Nacional de Teatro e o Cervantes de Literatura.

In vida e obra


Balada para los Poetas Andaluces de Hoy
                               (Rafael Alberti)


¿Qué cantan los poetas andaluces de ahora?
¿Qué miran los poetas andaluces de ahora?
¿Qué sienten los poetas andaluces de ahora?

Cantan con voz de hombre, ¿pero dónde los hombres?
con ojos de hombre miran, ¿pero dónde los hombres?
con pecho de hombre sienten, ¿pero dónde los hombres?

Cantan, y cuando cantan parece que están solos.
Miran, y cuando miran parece que están solos.
Sienten, y cuando sienten parecen que están solos.

¿Es que ya Andalucía se ha quedado sin nadie?
¿Es que acaso en los montes andaluces no hay nadie?
¿Que en los mares y campos andaluces no hay nadie?

¿No habrá ya quien responda a la voz del poeta?
¿Quién mire al corazón sin muros del poeta?
¿Tantas cosas han muerto que no hay más que el poeta?

Cantad alto. Oiréis que oyen otros oídos.
Mirad alto. Veréis que miran otros ojos.
Latid alto. Sabréis que palpita otra sangre.

No es más hondo el poeta en su oscuro subsuelo.
encerrado. Su canto asciende a más profundo
cuando, abierto en el aire, ya es de todos los hombres

Música: Manolo Diaz - Aguaviva (banda)

Para ver e ouvir várias interpretações da «Balada para los poetas andaluces de hoy» de Rafael Alberti:

 

adaptado de um e-mail enviado pelo Jorge                                      

                                                                          

sinto-me:
publicado por António Vilarigues às 12:03
link do post | comentar | favorito

Rafael Correa foi reeleito presidente do Equador logo na primeira volta

Rafael Correa, izquierda, celebra con su compañero de candidatura Lenin Moreno los primeros sondeos

El actual presidente de Ecuador renovará su mandato después de ganar las elecciones con algo más del 50% de los votos. Rafael Correa ha obtenido una mayoría de 61 escaños de los 124 con lo que cuenta la Asamblea Nacional. Correa ha agradecido el apoyo de los ecuatorianos por respaldar lo que ha llamado "su proyecto de revolución ciudadana" para atender a los más pobres. En España, viven casi 500.000 ecuatorianos. Más de 100.000 han ido a las urnas y, también aquí, han apoyado en su mayoría al candidato socialista.

Vídeos:

Notícias: 

adaptado de um e-mail enviado pelo Jorge

                                                                 
sinto-me:
publicado por António Vilarigues às 10:07
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 28 seguidores

.pesquisar

.Janeiro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
24
25
26
27
28
29
30
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. O Sistema de Saúde de Cub...

. Boletim nº 1/2019 da Comi...

. A verdade sobre a campanh...

. CTT – a degradação do ser...

. A verdade é só uma: a TVI...

. Manipulação, mentira e di...

. Viva Cuba!

. Empresa «Águas do Caramul...

. Labesfal discrimina traba...

. Cuba socialista. 60 anos ...

.arquivos

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Julho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

.tags

. álvaro cunhal

. assembleia da república

. autarquia

. avante!

. bce

. benfica

. blog

. blogs

. câmara municipal

. capitalismo

. caricatura

. cartoon

. castendo

. cds

. cdu

. cgtp

. cgtp-in

. classes

. comunicação social

. comunismo

. comunista

. crise

. crise do sistema capitalista

. cultura

. cultural

. democracia

. desemprego

. desenvolvimento

. desporto

. dialéctica

. economia

. economista

. eleições

. emprego

. empresas

. engels

. eua

. eugénio rosa

. exploração

. fascismo

. fmi

. futebol

. governo

. governo psd/cds

. grupos económicos e financeiros

. guerra

. história

. humor

. imagens

. imperialismo

. impostos

. jerónimo de sousa

. jornal

. josé sócrates

. lénine

. liberdade

. liga

. lucros

. luta

. manifestação

. marx

. marxismo-leninismo

. música

. notícias

. parlamento europeu

. partido comunista português

. paz

. pcp

. penalva do castelo

. pensões

. poema

. poesia

. poeta

. política

. portugal

. precariedade

. ps

. psd

. recessão

. revolução

. revolucionária

. revolucionário

. rir

. salários

. saúde

. segurança social

. sexo

. sistema

. slb

. socialismo

. socialista

. sociedade

. sons

. trabalhadores

. trabalho

. troika

. união europeia

. vídeos

. viseu

. vitória

. todas as tags

.links

.Google Analytics

blogs SAPO

.subscrever feeds