Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

Pensamento de 29 de Setembro de 2009

    Vulnerabilidades que se manifestam em profundas e prolongadas injustiças sociais, fundadas num modelo de baixos salários e reformas e numa desigual distribuição do rendimento que se foi agravando de ano para ano. Pobreza e altas taxas de desemprego marcam presença de há muito na vida do País. O elevadíssimo endividamento, bem como o brutal défice e dívida externos, resultantes da destruição do tecido produtivo e das baixas produtividades e competitividades que crescem há longos anos, num processo cumulativo sem interrupções.

                              

Jerónimo de Sousa

                                

Jornal Campanha CDU - 28 de Setembro 2009

Jornal Campanha CDU - 28 de Setembro 2009

  • Declaração sobre os resultados eleitorais das eleições legislativas  

  • Apresentação do Compromisso eleitoral da CDU para o Barreiro    

  • Entrevista com Jaime Toga, da Comissão Política do Comité Central do PCP 

 

Penalva do Castelo e os Eleitos da CDU

Clicar na imagem para visualizar a ligação

Nas últimas eleições para a Assembleia da República a CDU aumentou a sua votação em Penalva do Castelo em 46,15%. Um muito obrigado e um bem-haja a todos os penalvenses que manifestaram a sua confiança em nós através do voto.

Este resultado confirma a CDU como uma força a crescer, indispensável ao concelho.

               

No próximo dia 11 de Outubro vamos todos votar CDU!

                                           

                                               

Sobre os resultados das Eleições Legislativas 27 de Setembro de 2009

    O resultado obtido pela CDU constitui um novo e estimulante sinal do sentido do crescimento sustentado que nos últimos anos, eleição após eleição, a CDU vem registando.

O resultado da CDU traduzido no aumento da sua expressão eleitoral (com um resultado de cerca de 8% no quadro do aumento do seu número de votos) constitui um factor de inegável significado, tanto maior quanto identificado com um projecto claro e distintivo de ruptura e mudança. Um resultado que representa um importante estimulo para a construção de mais e maiores avanços nas próximas eleições autárquicas.

Pensamento de 27 de Setembro de 2009

    Crise que expôs todas as vulnerabilidades do País em resultado directo da continuada fragilização dos sectores económicos, particularmente os sectores produtivos nacionais que a política de direita impôs ao País.

                              

Jerónimo de Sousa

                                

Pensamento de 25 de Setembro de 2009

    Partindo da real situação do País, da realidade europeia e da conjuntura mundial, mas particularmente da análise às causas da persistente e prolongada crise que o País tem vivido e que se ampliou com a recente crise do capitalismo, o Programa Eleitoral que agora se apresenta, constitui um programa de resposta aos graves problemas do País e um verdadeiro compromisso com os trabalhadores, o povo e o próprio País.

                              

Jerónimo de Sousa

                                


O voto para a viragem à esquerda

    A três dias das eleições, e avaliando as campanhas eleitorais realizadas e as posições assumidas pelas diversas forças em presença, um dado se impõe de forma inequívoca: o voto na CDU é aquele que, de facto, mais contribui para a derrota da política de direita e o que mais claramente afirma uma política alternativa, de esquerda, capaz de dar resposta aos problemas dos trabalhadores, do povo e do País.

                                          

Pensamento de 23 de Setembro de 2009

    O Programa Eleitoral que hoje aqui apresentamos é um Programa que se diferencia de qualquer outro, quer pela visão distinta que projecta sobre os problemas e a situação do País, quer essencialmente pelas propostas que avança – um Programa de Ruptura, Patriótico e de Esquerda.

                              

Jerónimo de Sousa

                                

Pensamento de 21 de Setembro de 2009

    Impor uma visão parcelar e redutora da operação de nacionalização do BPN, escondendo que se podia e devia ter feito uma nacionalização total do Grupo, que daria ao Estado meios e instrumentos para equilibrar os prejuízos do BPN que todos os portugueses estão agora a pagar, é uma visão redutora e totalmente seguidista das posições do Governo que o PS quer impor mas que recusamos de forma clara e inequívoca.

                              

Jerónimo de Sousa

                                

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    K

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    W

    X

    Y

    Z

    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D