Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

Cinemateca mostra filmes soviéticos (e há convites...)

-

CICLO «Foco no Arquivo»:

Para o segundo “capítuloFoco no Arquivo como rubrica regular de programação, escolhemos sublinhar a inestimável importância dos atos de depósito na Cinemateca programando catorze títulos de um dos mais recentes e significativos depósitos entrados na coleção, por iniciativa da Associação Portuguesa de Amizade e Cooperação Iúri Gagárin.

Ler mais AQUI

Confirma-se: TEMOS CONVITES PARA A CINEMATECA!

A Cinemateca disponibiliza-nos convites para as sessões em que são exibidas as cópias da colecção da Associação Portuguesa de Amizade e Cooperação Iúri Gagárin:

  • para a sala Luís de Pina, 10 convites
  • para a sala Félix Ribeiro, 20 convites.

O levantamento dos convites deve ser feito no próprio dia das sessões, no horário da bilheteira e até 15m antes da hora.

Quem quiser ir, deve comunicar logo que possível, o mais tardar na véspera da sessão a que pretende assistir, para podermos enviar a tempo a nossa lista de convidados.

A informação necessária é:

- Nome

- Sessão (dia e hora, sala ou filme)

- Quantos bilhetes

A mensagem deve ser enviada geral@associacaogagarin.pt

-
-

 

PROGRAMAÇÃO

VOZVRACHCHENIE MACSIMA
O Regresso de Máximo
de Grigori Kozintsev, Leonid Trauberg
com Boris Chikov, Valentina Kibardina, Anatoli Kuznetsov
URSS, 1937 – 104 min / legendado em português
Sala Luís de Pina
Sex. [1] 19:30

V LIOUDIAKH
Ganhando o Meu Pão
de Mark Donskoi
com Aleksei Lyarsky, Irina Zarubina, Varvara Massalitinova
URSS, 1939 – 99 minutos / legendado em português
Sala Luís de Pina
Sex. [1] 22:00

MOI UNIVERSITETY
Minhas Universidades
de Mark Donskoi
com Nikolai Valbert, Stepan Kayukov, Nikolai Plornikov
URSS, 1940 – 99 min / legendado em português
Sala Luís de Pina
Seg. [4] 19:30

NEOKONCHENNAYA PYESA DLYA MEKHANICHESKOGO PIANINO
Peça Incompleta para Piano Mecânico
de Nikita Mikhalkov
com Alexandre Kaliaguine, Elena Solovei, Evguenia Guchenko, Nikita Mikhalkov
URSS, 1977 – 100 min / legendado em português
Sala Dr. Félix Ribeiro
Seg. [4] 21:30

PYAT VECHEROV
Cinco Noites
de Nikita Mikhalkov
com Lyudmila Gurchenko, Stanislav Lyubshin, Valentina Telichkina
URSS, 1979 – 102 min / legendado em português
Sala Luís de Pina
Ter. [5] 19:30

IDI I SMOTRI
Vem e Vê
de Elem Klimov
com Aleksey Kravchenko, Olga Mironova, Liubomiras Lauciavicius
URSS, 1985 – 142 min / legendado em português
Sala Dr. Félix Ribeiro
Ter. [5] 21:30

RODNYA
A Parente
de Nikita Mikhalkov
com Nonna Mordyukova, Svetlana Kryuchkova, Yuri Bogatyryov
URSS, 1982 – 96 min / legendado em português
Sala Luís de Pina
Qua. [6] 19:30

BEZ SVIDETELEY
Sem Testemunhas
de Nikita Mikhalkov
com Irina Kupchenko, Mikhail Ulyanov, Eudard Artemev
URSS, 1983 – 93 min / legendado em português
Sala Luís de Pina
Qui. [7] 19:30

ATY-BATY SHLI SOLDATY…
Os Soldados Foram à Guerra...
de Leonid Bykov
com Leonid Bykov, Vladimir Konkin, Yelena Shanina, Leonid Bakshtayev
URSS, 1977 – 85 min / legendado em português
Sala Luís de Pina
Sex. [8] 19:30

VOSKHOZHDENYE
Ascensão
de Larissa Cheptiko
com Boris Plotnikov, Vladimir Gostyukhin, Sergey Yakovlev
URSS, 1977 – 109 min / legendado em português
Sala Luís de Pina
Seg. [11] 19:30

SIBERIADA
Siberiada
de Andrei Konchalowski
com Nikita Mikhalkov, Lyudmila Gurchenko, Natalya Andrejchenko, Vitaly Solomin, Vladimir Samojlov
URSS, 1979 – 203 min (104 min + 99 min) / legendado em português
O filme é exibido no horário das duas sessões habituais, às 19h30 e às 22h
Sala Luís de Pina
Ter. [12] 19h30 | 22:00

GOLUBYE GORY ILI NIEPRAVDOPODOBNAIA ISTORIIA
As Montanhas Azuis ou Uma História Inacreditável
de Eldar Shengelaya
com Ramaz Giorgobiani, Vasil  Kakhniashvili, Teimuraz Chirgadze
URSS, 1983 – 97 min / legendado em português
Sala Luís de Pina
Qua. [13] 19:30

TCHUTCHELO
O Espantalho
de Rolan Bykov
com Christina Orbakaite, Yuri Nikulin, Yelena Sanayeva
URSS, 1984 – 125 min / legendado em português
Sala Luís de Pina
Qui. [14] 19:30

BORIS GODUNOV
de Vera Stroyeva
com Aleksandr Pirogov, Nikandr Khanayev, Georgi Nelepp
URSS, 1954 – 109 min / legendado eletronicamente em português
Sala Luís de Pina
Sex. [15] 19:30

 

-

«O nosso país não é corrupto» (Cândida Almeida). Pois não!

-

Cândida Almeida, directora do DCIAP (Departamento Central de Investigação e Acção Penal) vincou que Portugal «não é um pais corrupto».

-

Pois não! Dizer que Portugal é um país corrupto é o mesmo que dizer que Portugal tem calos nos pés!

Depois, mistura três coisas distintas:

-
«Digo olhos nos olhos: O nosso país não é corrupto, os nossos políticos não são corruptos, os nossos dirigentes não são corruptos», disse este sábado à noite a procuradora-geral adjunta, na Universidade de Verão do PSD, em Castelo de Vide.

-
Da primeirao nosso país não é corrupto») já falámos.

Quanto à segundaos nossos políticos não são corruptos»), podemos adiantar-lhe o seguinte: vá a senhora directora à Festa do «Avante!», no próximo fim-de-semana e poderá fartar-se de ver gente honesta e politicos que não são corruptos. Agora, quanto aos outros, já não pomos as mãos no fogo…

No que diz respeito à terceiraos nossos dirigentes não são corruptos») não é essa bem a opinião que corre, mas se a senhora directora o diz…

Resta-nos dar uma imensa gargalhada ir ver uns vídeos já antigos:

Senhora directora, dê também uma olhada n’O Padrinho só para perceber como as coisas se passam…

 Já agora, leia também:

Não é por nada, mas num texto fica sempre bem uma fotografia (mesmo que nada tenha a ver com o assunto):

-

-

adaptado de um e-mail enviado pelo Jorge

-

Pretty Woman - A grave questão da prostituição

-

Ele há temas que nos fazem vir à memória um poema pessimista de Jorge de Sena:

Neste vil mundo que nos coube em sorte/por culpa dos avós e de nós mesmos tão ocupados em esperanças de salvá-lo...

E se há temas que nos fazem dizer que o mundo está às avessas, um desses temas é sem dúvida nenhuma «a prostituição».

Com a ajuda da indústria cinematográfica cor de rosa, através do filme Pretty Woman (1), somos levados mesmo a pensar que a prostituição é uma coisa bela, romântica... E viva a liberdade de a mulher se prostituir pois que no final ela transforma-se numa nova cinderela made in mundialização neoliberal.

-

Dia 9: Gagárin é o primeiro também na Cinemateca

-

No dia 9 de Março, assinalando o 78.º aniversário do nascimento de Iúri Gagárin e ainda celebrando o 50.º aniversário do histórico primeiro voo cósmico da humanidade (12 de Abril de 1961), a Associação Portuguesa de Amizade e Cooperação Iúri Gagárin (Antiga Associação Portugal-URSS) e a Cinemateca Portuguesa realizam as primeiras sessões em que vão ser exibidos filmes da nossa colecção de cinema soviético.

Com a mudança de sede, o espólio cinematográfico da Associação foi depositado no Arquivo Nacional de Imagens em Movimento, da Cinemateca. Trata-se de uma colecção de filmes de curta e longa-metragem, em bitolas de 35mm e 16mm, com cerca de 4500 cópias e 1300 títulos, entre os quais se encontram clássicos do cinema soviético e muito diversificados documentários. Foram igualmente depositados equipamentos de projecção, cartazes, catálogos e outros materiais.

Na sala Luís de Pina terão lugar, dia 9, duas sessões.

Às 19.30 horas, passam os documentários “Quando Gagárin Ainda Andava na Escola” e “O Voo Cósmico de Iúri Gagárin”. Representantes da Associação e da Cinemateca farão breves alocuções sobre o acordo de depósito e o significado desta primeira iniciativa.

Às 22 horas, será exibido “O Começo da Lenda”, um drama biográfico sobre a infância do cosmonauta soviético. Esta sessão vai ser apresentada por Francisco Silva, investigador e autor, especialista em tecnologias da informação e comunicação.

-

-

-

O Padrinho, Parte 4. JÁ EM EXIBIÇÃO!

-

Veja aqui o "trailer", extraído da Euronews:

-

«Uma das mais importantes figuras do executivo italiano é Corrado Passera que assume o ministério do Desenvolvimento Económico, Infraestruturas e Transportes. É presidente do segundo maior banco popular transalpino, o Intesa San Paolo, e defensor do envolvimento dos bancos nos destinos económicos do país.

-
-

(...)

A economista Elsa Fornero, considerada perita em questões relacionadas com pensões e segurança social, dirige o ministério do Emprego e da Política Social, tem ligações ao banco Intensa San Paolo.

-
-

Por fim, uma figura ligada ao Vaticano. Trata-se de Andrea Riccardi, fundador da comunidade de Santo Egídio. É agora ministro da Cooperação Internacional.»-

-

Para recordar os três primeiros filmes da série:

-

E, em sensacional exclusivo «O CASTENDO», veja como tudo isto termina:

adaptado de um e-mail enviado pelo Jorge

-

Ana Gomes, Daniel Oliveira, Rui Tavares - o mesmo combate! Ou será... a mesma GUERRA?

No Arrastão, Daniel Oliveira, aquele que defende a guerra na Líbia, anuncia-nos, a formação de não-sei-quê-de-esquerda, onde estão Ana Gomes (a da guerra no Afeganistão e não só) e Rui Tavares (que também apadrinhou a referida guerra na Líbia):

«O LEFT caucus será apresentado hoje aos europeus. Pretendemos ser um fórum de coordenação de políticas de esquerda, de criação de uma nova maioria progressista, e de consolidação de um discurso consistente, realista e mobilizador. qualquer pessoa pode inscrever-se e começar a receber informações.»

No Arrastão, onde nem entre eles se entendem...

-

Será que os três (Ana, Daniel e Rui) também acham uma «delicia o cheiro do napalm pela manhã»?-

«Sentes este cheiro? Sentes este cheiro, rapaz? É napalm. Nada no mundo cheira assim. Que delicia o cheiro do napalm pela manhã! Um día bombardeámos uma colina e quando tudo acabou, subi. Não encontrámos um só cadáver desses chinos de merda. Que pivête a gasolina queimada! Aquela colina cheirava a... vitória»

adaptado de um e-mail enviado pelo Jorge

-

Quem disse: «Portugal quer afirmar que não vê no Pacto do Atlântico Norte mais que um instrumento de defesa e de cooperação internacionais»?

A designação «Pacto do Atlântico Norte» (=NATO) e as palavras «defesa», «cooperação» e «internacionais», foram misturadas para compor a linda e simpática frase do título sobre a sinistra organização. Quem o teria feito?

Podia ser Fernanda Câncio? Podia, claro que podia! Entre uma twittada na ModaLisboa e uma ida ao CCB, bem podia Fernanda Câncio ter escrevinhado qualquer coisa parecida com a frase do título. Pois se foi ela que, no dia 13 de Agosto, nos confidenciou que apoiou a invasão do Iraqueapoiei a invasão americana») e, mais recentemente, murmurou a estranha confissão:  «... estou ainda para ver o resultado das invasões que apoiei (afeganistão e iraque)...»!

Todavia, a frase do título parece ter sido dita ou escrita por alguém que ocupava um alto cargo, assim género o Eng. Sócrates, numa ida ao CCB, por exemplo. Mas, embora a frase lhe assente perfeitamente como um fatinho feito por medida, na realidade, não é ele o autor. E podia ter sido ele, já que afirmou, em 2 de Abril de 2008, que «O que nós vamos fazer é empenharmo-nos mais no Afeganistão nas áreas que são críticas para o sucesso da missão (...) Estamos muito empenhados no sucesso da operação da NATO no Afeganistão porque isso é fundamental para a credibilidade da Aliança».

Também não foi Ana Gomes, que não gosta dos voos da CIA mas gosta da intervenção no Afeganistão, que é como pedir à Natureza que nos forneça a fruta já sem casca ou que o escorpião não ataque quem o transporta. E podia ter sido ela, porque ela propõe «a força militar» como um dos «instrumentos de acção externa» da União Europeia e diz que «a construção de uma Europa da Defesa forte só poderá contribuir para um pilar europeu da NATO forte». É ela ainda a autora de frases como «Sem a intervenção militar de 2001 e a NATO [no Afeganistão] não haveria hoje espaço humanitário para as ONG, por exemplo, poderem fazer o seu trabalho» e «A Europa não pode abandonar os afegãos e não está lá porque os americanos querem. A presença internacional militar e civil continuará a ser necessária ali, por muito mais anos.»

Também alguém do Ministério da Defesa, a começar por Augusto Santos Silva, podia ter dito uma frase igual ou semelhante à do título, como se pode ver aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.

Em Nascidos para matar podem ver uma lista de citações, de portugueses «ilustres», equiparáveis à do título.

Mas, dirão os leitores atentos deste blogue, nessa lista não está Salazar que disse que os EUA promovem a NATO «por compreensível sentimento de solidariedade humana»! E quem apostou em Salazar, está lá perto, mas não acertou!

Quem disse a frase do título não foi o fascista António Salazar, mas outro fascista, José Caeiro da Mata (1), o Ministro dos Negócios Estrangeiros que, no dia 4 de Abril de 1949, assinou o Pacto do Atlântico. E disse-a exactamente por essa ocasião como se pode ler aqui:

Assim todos os supracitados, ainda vivos, não repetem mais do que - não uma cassette - mas um velho disco riscado do 78 rotações com mais de 60 anos!

(1) Ler Quem disse que o PCP «tem dois jornais (...) de propaganda, intitulados Avante e Militante», «onde destila subtilmente a peçonha das suas doutrinas»?

-
adaptado de um e-mail enviado pelo Jorge

_

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    K

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    W

    X

    Y

    Z

    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D