Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

O Deutsche Bank e o sistema financeiro mundial

Deutsche Bank

 

O FMI afirmou que as consequências de um colapso do Deutsche Bank poderia ser pior do que a crise bancária global.

 

No entanto, poucos estão a prever que o banco vá seguir o caminho do Lehman Brothers

 

A Crise do Sistema Capitalista: Está declarada a guerra entre o mundo económico-político e a esfera financeira-bancária

Clicar na imagem para visualizar a ligação

-

-

Quem me explica - os Neo-liberais?

    Crise do imobiliário nos EUA:

  • Quem me explica como ainda hoje alguns ditos neo-liberais defendem a velha tese liberal de que a economia e a sociedade, se deixadas a si próprias, confiadas à mão invisível ou às leis naturais do mercado, proporcionam a todos os indivíduos, em condições de liberdade igual para todos (a igualdade perante a lei), as melhores condições de vida, para além do justo e do injusto (pondo-se fim à história, como ironizou Karl Marx em comentário a Ricardo)?

  • Quem me explica porque na actual crise do sistema financeiro mundial, acelerada pela crise do imobiliário, não defenderam as «suas» leis do mercado segundo as quais se uma empresa não dispõe de fundos, entra em falência?
  • Quem me explica porque não defenderam a «sua» doutrina segundo a qual se uma empresa não é rentável, deve-se permitir que ela feche e, desta forma, toda a economia será mais "ágil e automática"?
  • Quem me explica porque não defenderam a «sua» tese de que o Estado não deve gastar o dinheiro dos contribuintes para ajudar empresas em dificuldades? 
  • Quem me explica porque, pelo contrário, defenderam a injecção nos mercados financeiros de centenas de milhares de milhões de euros pelo BCE, a Reserva Federal, o Banco do Japão e o Banco de Inglaterra para salvar os donos dos bancos e das sociedades financeiras?
                                     

A crise actual explicada em mil palavras

    Análise sobre a natureza e prováveis consequências da chamada crise do imobiliário nos EUA:
«Como já foi explicado em diversas ocasiões desde o princípio de 2006 pela equipe de investigadores do LEAP/E2020 (Laboratoire Européen d'Antecipation Politique), o motor principal da crise sistémica actual encontra-se nos Estados Unidos. Este "fim do Ocidente tal como se o conhece desde 1945" anunciado em Fevereiro de 2006 pelo LEAP/E2020 é antes de tudo o colapso em todas as suas dimensões (económica, monetária, financeira, diplomática, intelectual e estratégica) do pilar da ordem mundial do século XX que foram os Estados Unidos. E é realmente este país que se encontra no coração da crise financeira e bancária que desde este Verão afecta de maneira visível o conjunto do planeta. Para adoptar uma imagem simples, doravante o pilar repousa sobre areias movediças. Isto evidentemente leva toda a arquitectura global a afundar, primeiro no seu conjunto e depois em bocados inteiros.»

  

Ler Texto Integral

  

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    K

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    W

    X

    Y

    Z

    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D