Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

Michel Giacometti - o corso que descobriu e amou Portugal - no «Avante!»

80.º aniversário do nascimento de Michel Giacometti - O corso que descobriu Portugal

por Leandro Martins

Michel Giacometti nasceu em Ajaccio, Córsega, em Janeiro de 1929 e veio a falecer em Faro, em Novembro de 1990. Nesses 61 anos que durou a sua vida – tão breve para os seus amigos que profusamente criou, manteve e deixou em Portugal – mais de metade viveu-os no nosso País, numa permanente aventura de descoberta. Continuar a ler

O camarada Michel

por Leandro Martins

Ao longo deste trabalho com que o Avante! comemora o 80.º aniversário de Michel Giacometti, fui dando conta, lendo aqui e ali algumas referências à vida e à obra do etnólogo, que alguns divulgadores-biógrafos, como tantas vezes acontece quando estão em causa personalidades que se distinguiram, tiveram «dificuldades» em admitir que se tratava de um comunista, membro do PCP. Continuar a ler

Datas para evocar o francês corso que mais amou Portugal

por Valdemar Santos

«PCP recordou “percursos coincidentes” de Giacometti», assim titulava O Setubalense, de 17 de Junho de 1996, a notícia sobre a sessão que a Comissão Concelhia de Setúbal do Partido levara a cabo uma semana antes sobre «o homem que, desde os finais da década de 50, percorrera Portugal captando a voz do povo.» Iniciativa que tivera lugar «no espaço do PCP onde não poucas vezes se via a sua figura», «o Centro de Trabalho onde hoje se ergue o Edifício Arrábida» e que ali mesmo levara, curiosamente, os dois docentes do ISCTE que esta noite, com José Casanova, regressam de novo à capital sadina sob a égide, permita-se o termo, deste número do Avante!: Luísa Tiago Oliveira e Jorge Freitas Branco, autores da obra “Ao Encontro do Povo”. Continuar a ler

Publicado neste Blogue:

                                     

Michel Giacometti: 8 de Janeiro de 1929-24 de Novembro de 1990

Michel Giacometti: 8 de Janeiro de 1929 (Ajaccio, Córsega) - 24 de Novembro de 1990 (Hospital Distrital de Faro)

Vídeos:

Michel Giacometti, nascido na Córsega, licenciado em Letras de Etnografia, lança a âncora em Portugal em 1959. Por cá relaciona-se com o maestro Fernando Lopes Graça, que lhe transmite preciosas informações sobre o património musicólogo português e encoraja-o a realizar as suas primeiras projecções, ao norte do País.
Michel Giacometti descobriu Peroguarda através de António Reis, cineasta e poeta portuense.

Para Ler:

Jornal «Avante!»:


Museu do Trabalho Michel Giacometti:
O Museu do Trabalho Michel Giacometti, fundado em 1987, reúne um importante espólio, a colecção etnográfica Michel Giacometti e peças relacionadas com os ofícios tradicionais, actividade marítima, construção naval, mundo rural e indústria conserveira.
O museu está instalado numa antiga fábrica de conservas, a Perienes, cujo edifício foi adquirido, em 1991, pela Câmara Municipal.

Quatro anos mais tarde, após várias obras de remodelação, no dia 18 de Maio de 1995, data da inauguração, o Município atribuiu-lhe o nome de Museu do Trabalho Michel Giacometti.

Este espaço, que tem por finalidade o estudo, a preservação e divulgação de técnicas e conhecimentos relacionados com o mundo do trabalho, engloba uma galeria de exposições temporárias e áreas polivalentes para animação.

No dia 11 de Maio de 2002 foi inaugurada a exposição permanente "Mercearia Liberdade – Um Património a Salvaguardar", reconstituição de um estabelecimento de Lisboa, cujo espólio foi doado pelos proprietários à Câmara Municipal de Setúbal.

Fontes: Publicação Câmara Municipal de Setúbal, 2000; Guia de Museus Costa Azul, 1996

adaptado de um e-mail enviado pelo Jorge

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    K

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    W

    X

    Y

    Z

    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D