Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

Alcochete leva a melhor

    Questões centrais colocadas pelo deputado do PCP Bruno Dias e sobre as quais o primeiro-ministro e o ministro das Obras Públicas mantiveram na Assembleia da República um nebuloso e comprometido silêncio.
  • Qual o alcance exacto da palavra «preliminar» e o que acontecerá «nas etapas que se seguem»?
  • Dada a possibilidade de uma construção faseada do aeroporto, qual a avaliação do futuro funcionamento do aeroporto da Portela?
  • Qual o modelo de financiamento e exploração? Vai o Governo manter a opção de transformar um bem público, como é a rede aeroportuária nacional, num monopólio privado, comprometendo o interesse e a soberania nacional?
                                

Ministro desafia autarcas e agentes económicos

Texto de António Figueiredo

    Mário Lino esteve em Viseu e deu a garantia de que a cidade vai recuperar o comboio. De seguida desafiou a iniciativa local a tirar proveito desse investimento.
Autarquias e agentes económicos da região de Viseu foram desafiados, pelo ministro da Obras Públicas Transportes e Comunicações, a tirarem proveito da linha ferroviária de alta velocidade Aveiro - Salamanca, que vai ter uma estação na cidade de Viseu. Durante uma sessão pública, organizada pelo PS.
Mário Lino garantiu que o Governo não “meteu na gaveta” nenhuma linha da alta velocidade, estando a ser estudado o calendário para a ligação Aveiro - Salamanca, “que está mais avançado do que Faro - Huelva”. Para o governante, “está garantida a passagem por Viseu de uma linha mista, de passageiros e mercadorias, estabelecendo uma ligação com a Linha da Beira Alta, seguindo depois para Espanha”.
Com esta certeza, Mário Lino desafia as autarquias e agentes económicos da região a tirarem partido da futura ligação ferroviária. O ministro considera natural, e desejável, que a iniciativa local queira tirar partido de uma linha que vai ligar o porto de Aveiro, um dos maiores do país, a Espanha, de modo a ser um pólo de distribuição de mercadorias e actividades. “Se avançarem com a constituição de uma plataforma logística ou uma zona industrial, o governo não deixará de apoiar”, referiu o governante. Também para Viseu deu a garantia da construção de uma estação de comboios, “embora nem todos lá vão parar, pois o comboio de alta velocidade não pode parar sempre em todo o lado”, referiu .
(...)
Autarca do PSD foi a reunião do PS
A passagem por Viseu de Mário Lino, numa sessão aberta organizada pelo PS, foi aproveitada pelo presidente da Câmara de Penalva do Castelo, eleito pelo PSD, para questionar o ministro sobre o processo de construção da variante à vila, iniciado em 2004. O estudo prévio, que tinha sido suspenso, vai ser retomado, garantiu o ministro, o que deixou satisfeito Leonídio Monteiro. O autarca considera que a variante à vila de Penalva é uma obra fundamental para o concelho, “já que passa junto a uma futura zona industrial, que é uma aposta importante para o desenvolvimento económico do concelho

(sublinhados meus)

              

In "Diário as Beiras" - Edição de 28 de Novembro de 2007

              

Não quero ser má língua, mas a ver vamos...

                   

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    K

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    W

    X

    Y

    Z

    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D