Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

O CASTENDO

TERRAS DE PENALVA ONDE «A LIBERDADE É A COMPREENSÃO DA NECESSIDADE»

11 de Setembro de 1973 – Golpe fascista no Chile

ChileAllende_Av

O processo de transformação revolucionária no Chile iniciado com a eleição do presidente Allende e a formação do governo de Unidade Popular, em Setembro de 1970, alarmaram os EUA.

Aliado às forças fascistas e ao grande capital chileno o imperialismo não olhou a meios para destruir o processo democrático.

Antes da tomada de posse de Allende, a CIA assassina o Comandante-Chefe do Exército.

Sucedem-se actos de violência visando a desestabilização social e a paralisação da economia do país para minar o apoio popular ao governo.

Não o conseguindo, é desencadeado o golpe de Estado chefiado por Pinochet, de uma bestialidade atroz: dezenas de milhares de mortos, incluindo Salvador Allende, centenas de milhares de presos, torturados ou exilados, o Parlamento dissolvido, o Palácio Presidencial destruído a tiros de canhão e bombas da aviação, os partidos políticos proibidos.

O Chile entra numa longa noite fascista.

AQUI

 

Publicado neste blog:

 

Marcelo, o malabarista, e o serviço militar

Marcelo Rebelo de Sousa2_caricatura

Desenho de Fernando Campos (o sítio dos desenhos)

 

«Marcelo referiu que a [sua] prestação do serviço militar foi adiada para prestação de provas académicas e que, posteriormente, se deu o 25 de abril.»

(19 de Janeiro de 2016, no debate na RTP)

De facto, posteriormente, deu-se o 25 de Abril... e deu-se o 1º de Maio, deu-se Agosto, deu-se o Natal e deram-se muitas outras coisas, mas o que nós queremos saber é o seguinte: tendo o serviço militar continuado a ser obrigatório, onde e quando Marcelo Rebelo de Sousa o prestou, e, se não o prestou, por que razão não o prestou. Sabe, Marcelo, depois de se ter dado o 25 de Abril, continuaram a ir soldados para as colónias (e aí morreram alguns)...

adaptado de um e-mail enviado pelo Jorge

 

Marcelo Rebelo de Sousa: o Cavaco Silva II...

Marcelo Rebelo de Sousa2_caricatura

Desenho de Fernando Campos (o sítio dos desenhos)

 

Importa sublinhar que a candidatura de Marcelo Rebelo de Sousa, beneficiando de uma promoção mediática em que falsamente se pretende apresentar como candidato «independente», alguém que tem um continuado percurso ao serviço do PSD:

(do qual foi

  • presidente,
  • ministro,
  • secretário de Estado,
  • deputado
  • e eleito autárquico),

se insere nos projectos que PSD e CDS-PP têm para, a partir daquele órgão de soberania, procurar recuperar o que em 4 de Outubro perderam.

Candidato do PSD e CDS-PP, Marcelo Rebelo de Sousa representaria na Presidência da República a continuação de uma acção, a exemplo de Cavaco Silva, ao serviço dos interesses dos grupos económicos e financeiros e que, face aos recentes desenvolvimentos da situação política nacional, se assumiria como instrumento do projecto revanchista dos sectores do grande capital.

AQUI

 

A reforma dourada de Durão Barroso

durão barroso_caricatura

Desenho de Fernando Campos (o sítio dos desenhos)
 
 

Durão Barroso, de 58 anos, que termina oficialmente, no sábado, 1, o seu mandato na presidência da Comissão Europeia, vai receber uma pensão vitalícia de 132 mil euros por ano, o equivalente a 11 mil euros por mês.

A notícia foi avançada pela imprensa britânica, que dá conta da indignação dos deputados britânicos que apontam o dedo à «ganância e arrogância dos gatos gordos da UE».

No regresso a Portugal, Durão Barroso vai receber ainda um subsídio de «transição» e de «reintegração» durante os próximos três anos, que pode chegar aos 200 mil euros, por cada ano.

Para além disso, o antigo primeiro-ministro vai ganhar também um salário extra de 25 mil euros, mais despesas de deslocação.

 

Viseu: Atentado paisagístico e cultural no Mercado 2 de Maio

-

É inacreditável o que a Câmara Municipal de Viseu está a fazer no Mercado 2 de Maio. Num acto de total insensibilidade cultural e estética, de despudorada falta de respeito pelo projecto arquitectónico do espaço e pelo seu autor, o Arquitecto Siza Vieira, “Prémio Nobel da Arquitectura”, o mais conceituado Arquitecto português, o Executivo municipal está a instalar naquele local, depois de ter arrancado uma das Magnólias, um Carrossel de Feira.

Pode haver, com toda a legitimidade, várias opiniões sobre as virtudes do actual projecto e a funcionalidade do Mercado 2 de Maio. Mas é de uma arrogância cultural sem limites, destruir o que existe sem consultar o autor da obra, enxertando um mamarracho intruso e pindérico, onde havia harmonia de formas, coerência de traço, beleza e arte.

Equador: «Esta revolução ninguém a vai parar»

«Com o triunfo do passado domingo, Rafael Correa, e os partidários da revolução cidadã, somam oito vitórias nas urnas desde Novembro de 2006, quando Correa foi pela primeira vez sufragado pelos equatorianos para a presidência da nação andina, derrotando na segunda volta o candidato da direita, Alvaro Noboa.»

-

Vitória eleitoral do Presidente Rafael Correa e do Movimento Aliança País

-

A retumbante vitória do candidato presidencial no Equador pelo Movimento Aliança País, Rafael Correa, está prestes a ser completada com outra esmagadora maioria na Assembleia Nacional.

O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) informou que foram contabilizados 56,7 por cento dos votos para o presidente Rafael Correa, que ganhou a presidência logo na primeira volta, com uma ampla vantagem sobre os seus sete concorrentes.

O ex-banqueiro Guillermo Lasso, candidato pelo Partido Criando Oportunidades (CREO) obteve 23,3 por cento e o ex-presidente Lucio Gutierrez, do Partido Sociedade Patriótica, recebeu apenas 6,6 por cento.

Domingo, dia 17 num clima de completa normalidade, os equatorianos votaram igualmente para 137 deputados nacionais e cinco no Parlamento Andino.

-

-

Publicado neste blog:

Bolívia: 600 mil pessoas foram arrancadas da pobreza extrema em cinco anos

  • 600 mil pessoas foram arrancadas da pobreza extrema em cinco anos, sublinhou o presidente do país, Evo Morales, durante uma cerimónia oficial de entrega de terras a camponeses pobres a propósito do Dia da Revolução Agrária.

  • Nas áreas rurais, a pobreza extrema foi reduzida de 62 por cento para 42 por cento entre 2006 e 2011, e a pobreza em 12 por cento no mesmo período, precisou Morales, citado pela Prensa Latina.

  • O presidente boliviano sublinhou, ainda, que desde 2006 já foram entregues 62 milhões de hectares de terras a camponeses e cooperativas que delas careciam.

-

Publicado neste blog:

Campo de concentração de Guantánamo

Dez anos

-

Uma década depois de ter sido inaugurado, Guantanamo permanece um exemplo da barbárie que o imperialismo norte-americano impõe ao mundo.

A 11 de Janeiro de 2002, quando os primeiros 20 suspeitos de terrorismo chegaram à Base Naval que Washington mantêm ilegalmente na ilha de Cuba, os norte-americanos mostravam ao mundo homens agrilhoados de pés e mãos, encapuzados e vestidos de laranja, como é habitual nos condenados à morte nos EUA.

-

Guantánamo: Fechem a prisão, fechem a base e desocupem o território!

-

Aberta a 7 de Outubro de 2001 pela administração Bush, passaram pela prisão de Guantánamo 775 pessoas.

Destas, apenas três foram julgadas: Ali al-Bahlul, David Hicks, Salim Hamdan.

Apesar da promessa de Obama de a encerrar, em Novembro de 2010 ainda permaneciam presas em Guantánamo 174 pessoas.

Publicado neste blog:

    adaptado de um e-mail enviado pelo Jorge

      Mais sobre mim

      foto do autor

      Subscrever por e-mail

      A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

      Links

    •  
    • A

      B

      C

      D

      E

      F

      G

      H

      I

      J

      K

      L

      M

      N

      O

      P

      Q

      R

      S

      T

      U

      V

      W

      X

      Y

      Z

      Arquivo

      1. 2020
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      14. 2019
      15. J
      16. F
      17. M
      18. A
      19. M
      20. J
      21. J
      22. A
      23. S
      24. O
      25. N
      26. D
      27. 2018
      28. J
      29. F
      30. M
      31. A
      32. M
      33. J
      34. J
      35. A
      36. S
      37. O
      38. N
      39. D
      40. 2017
      41. J
      42. F
      43. M
      44. A
      45. M
      46. J
      47. J
      48. A
      49. S
      50. O
      51. N
      52. D
      53. 2016
      54. J
      55. F
      56. M
      57. A
      58. M
      59. J
      60. J
      61. A
      62. S
      63. O
      64. N
      65. D
      66. 2015
      67. J
      68. F
      69. M
      70. A
      71. M
      72. J
      73. J
      74. A
      75. S
      76. O
      77. N
      78. D
      79. 2014
      80. J
      81. F
      82. M
      83. A
      84. M
      85. J
      86. J
      87. A
      88. S
      89. O
      90. N
      91. D
      92. 2013
      93. J
      94. F
      95. M
      96. A
      97. M
      98. J
      99. J
      100. A
      101. S
      102. O
      103. N
      104. D
      105. 2012
      106. J
      107. F
      108. M
      109. A
      110. M
      111. J
      112. J
      113. A
      114. S
      115. O
      116. N
      117. D
      118. 2011
      119. J
      120. F
      121. M
      122. A
      123. M
      124. J
      125. J
      126. A
      127. S
      128. O
      129. N
      130. D
      131. 2010
      132. J
      133. F
      134. M
      135. A
      136. M
      137. J
      138. J
      139. A
      140. S
      141. O
      142. N
      143. D
      144. 2009
      145. J
      146. F
      147. M
      148. A
      149. M
      150. J
      151. J
      152. A
      153. S
      154. O
      155. N
      156. D
      157. 2008
      158. J
      159. F
      160. M
      161. A
      162. M
      163. J
      164. J
      165. A
      166. S
      167. O
      168. N
      169. D
      170. 2007
      171. J
      172. F
      173. M
      174. A
      175. M
      176. J
      177. J
      178. A
      179. S
      180. O
      181. N
      182. D